sábado, abril 13, 2024
Desde 1876

Bloco leva alegria e conscientização para desfile das escolas de samba de Belém

O “Bloco sem lixo é um luxo!” marca presença, por mais um ano, nos desfiles das escolas de samba do grupo especial de Belém. Ontem, sexta-feira, 1º, primeiro dia de desfile na Aldeia Amazônica, clowns, catadores e equipes de limpeza levaram à avenida, nos intervalos das escolas, alegria e conscientização sobre resíduos sólidos. A iniciativa é uma parceria entre a ONG Rádio Margarida e as Secretarias de Estado de Cultura (Secult) e de Saneamento do Município de Belém (Sesan), além de cooperativas de catadores e escolas de samba.

“Esta é uma ação alinhada a um projeto maior que visa não só a redução do descarte, mas a conscientização acerca da importância de práticas sustentáveis. Neste processo, estamos incluindo as comunidades, as escolas, as cooperativas e as instituições, e fomentando iniciativas criativas e sustentáveis, estimulando toda essa cadeia. O carnaval de Belém é esta potência e tem tudo para ser o mais original do Brasil, uma caixa de ressonância da Amazônia”, destacou Ursula Vidal, titular da Secult, que acompanhou os desfiles.

O projeto citado pela secretária é o Carnaval Sustentável, construído pelo Governo do Pará, por meio da Secult, junto com Escolas de Samba Associadas de Belém (ESA). O objetivo é a implementação de políticas sustentáveis, de conscientização e reaproveitamento no carnaval da capital paraense. Alinhada a esta ideia, a ação lúdica de conscientização ocorre novamente neste sábado (2), nos intervalos das escolas, quando desfilam Piratas da Batucada, Quem São Eles, Bole Bole, Acadêmicos da Pedreira, Rancho Não Posso me Amofiná e Xodó da Nega.

Gilson Araújo, coordenador da ação pela Rádio Margarida, explica que a ideia é sensibilizar as pessoas sobre a correta disposição dos resíduos. “Muitas pessoas ainda fazem o descarte errado. Utilizamos a arte, a educação e a alegria para educar e conscientizar o público e os participantes das escolas de samba. Acreditamos na importância da educação ambiental para melhorar a qualidade de vida”, afirmou Araújo. Com ele, dez clowns da ONG participam da ação.

Neste primeiro dia de desfiles, passaram pela Aldeia Cabana as escolas Boêmios da Vila Famosa, Os Colibris, Deixa Falar, Matinha e Embaixada Pedreirense. Com temas variados, as escolas abordaram nos enredos temáticas intrínsecas ao Pará, entre elas, as aparelhagens Super Pop e Carabao, do humorista Epaminondas Gustavo, as crenças e o respeito à fé, e o legado de padre Bruno Sechi, criador da República de Emaús. Os desfiles têm transmissão ao vivo da TV Cultura e também do canal da prefeitura de Belém no Youtube.

Este ano, o governo do Estado repassou R$ 1.550.000,00 aos blocos e escolas de samba em Belém. A subvenção foi direcionada à Liga Paraense das Agremiações Carnaval (LIPAC), que representa as Escolas de Samba do 2º e 3º grupo de Belém; a Liga de Blocos e Escolas de Samba de Icoaraci (Libesi); e a ESA, que representa o grupo especial. A assinatura do repasse ocorreu no último dia 15, no Centur, e contou com a presença do governador Helder Barbalho. Na ocasião, também foi apresentado o projeto Carnaval Sustentável.

Fernando Guga, presidente da ESA, faz questão de destacar a novidade. “É um Carnaval com responsabilidade ambiental, onde faremos a coleta de todo o lixo que passar pela avenida para que seja reutilizado no próximo ano. Isso significa economia para as escolas de samba e responsabilidade para com o planeta. O governador abraçou a ideia completamente, tanto que prometeu a criação da Cidade do Samba, onde poderemos armazenar tudo que passar pela avenida, garantindo que fique preservado e possa ser reutilizado”, disse.

Imagens: Agência Pará de Notícias

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,600SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Governo do Estado
banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo