sexta-feira, julho 12, 2024
Desde 1876

Estudo mostra três tipos de alimentos que põem ser consumidos todo dia para prolongar a vida

Diversos fatores influenciam a nossa expectativa de vida, desde elementos fora do nosso controle, como genética, lesões e doenças, até aqueles que dependem do nosso estilo de vida. Escolhas como a prática regular de exercícios, o hábito de fumar e a quantidade de álcool consumida têm impactos significativos nessa expectativa.

A alimentação desempenha um papel crucial na saúde, com alguns alimentos reduzindo o risco de doenças e outros aumentando essa predisposição. Um recente estudo, publicado na revista Scientific Reports, identificou alimentos e bebidas que podem contribuir para a longevidade e diminuir os riscos de morte por doenças como Alzheimer, câncer e problemas cardiovasculares.

A pesquisa destacou associações entre uma maior ingestão de flavonol e um menor risco dessas condições, bem como de mortalidade por todas as causas.

Os flavonóis se tratam de um tipo de flavonóides, compostos polifenólicos biologicamente ativos, encontrados normalmente em vários alimentos vegetais. Eles são conhecidos por oferecerem diversos benefícios à saúde, incluindo aumento do fluxo sanguíneo e redução da inflamação, do estresse oxidativo e da pressão arterial.

Também foi revelado que os flavonóides exibem efeitos antitumorais. Mas esta foi a primeira vez que a relação entre a ingestão de flavonol e o risco de mortalidade foi estudada afinco.

Para chegar a essa observação, os pesquisadores utilizaram um banco de dados da Pesquisa de Saúde e Nutrição (NHANES), com informações sobre 11.679 indivíduos acima de 20 anos. Então, exploraram a relação entre a ingestão de flavonóides e o risco de mortalidade por todas as causas e o risco de mortalidade por causa específica — como Alzheimer, doença cardiovascular, câncer e diabetes.

Indivíduos mais jovens, com histórico de condições como diabetes, hipertensão, hiperlipidemia, insuficiência cardíaca congestiva, doença coronariana, angina, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral, apresentaram a maior ingestão total de flavonoides. Notavelmente, um aumento na ingestão global desses compostos mostrou uma associação inversa com a mortalidade por todas essas causas, bem como com a incidência de doença de Alzheimer, câncer e mortalidade específica relacionada a doenças cardiovasculares.

Diante desses resultados promissores, surge a indagação: onde encontrar esses flavonoides? Os principais, como quercetina e kaempferol, estão abundantemente presentes em alimentos como cebola, frutas vermelhas e em variedades de chás, como o chá verde e preto.

Imagem: Reprodução

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo