sexta-feira, julho 12, 2024
Desde 1876

Hérnia de disco foi a principal causa de afastamento do trabalho em 2023

Passar horas sentado, sobrecarga na coluna, postura inadequada, sedentarismo e sobrepeso são fatores de risco para a doença 

O Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho será neste domingo, 28, data para se refletir sobre  o que precisa ser feito para prevenir as doenças ocupacionais.   Vale destacar que, no ano passado, a hérnia de disco foi a principal causa de afastamento do trabalho no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Previdência Social. No total, 51,4 mil trabalhadores apresentaram a lesão e precisaram se afastar do emprego de forma temporária.

Diante desse quadro, é importante sabermos um pouco mais sobre os fatores de risco dessa doença, bem como os tratamentos disponíveis e prevenção. Segundo o neurocirurgião Carlos Lobão, o problema se caracteriza pelo deslocamento da cartilagem existente entre as vértebras da coluna, conhecida como disco vertebral. Quando uma parte dessa cartilagem sai do lugar, eis a hérnia de disco.

O neurocirurgião explica que o deslocamento ocorre por alguma instabilidade na coluna cervical, torácica ou lombar. A mais frequente é na lombar. “Essa instabilidade geralmente é devido a artrose, que é o desgaste crônico das articulações da coluna.”, ressalta. Existem também as causas traumáticas, que podem surgir por conta de uma queda ou de um baque forte na coluna.

Outra causas são o sobrepeso e o sedentarismo, pois a falta de atividade física adequada faz com que a coluna fique enfraquecida. No trabalho, os fatores de risco são  as sobrecargas na coluna (quando o trabalhor carrega materiais muito pesados), o esforço repetitivo e a postura inadequada por um longo período. Por isso, é importante que as empresas também estejam atentas à ergonomia no trabalho, para que os profissionais possam desempenhar suas funções sem qualquer prejuízo à saúde.

Sintomas da hérnia de disco

A dor é o principal sintoma da hérnia de disco e pode surgir em intensidade diferente e em diversos locais. É possível se manifestar somente na região da lesão como irradiar para outros locais, como braço, mão, perna, pé etc. Outros sintomas podem ocorrer, como formigamento; câimbras; redução da força muscular e sensação de travamento.

Tratamentos

De acordo com o neurocirurgião, na maioria dos casos, o tratamento é clínico, com uso de medicamentos, repouso e fisioterapia.  Também pode ser indicada alguma atividade de reforço da coluna, como RPG e pilates. Para cessar ou diminuir os sintomas, também são usados os tratamentos percutâneos, como as infiltrações, que consistem em injetar o medicamento diretamente no local da dor.

Mas há casos específicos que exigem tratamento cirúrgico, segundo Carlos Lobão. Por isso,  é importante a avaliação de um especialista para que cada caso seja tratado de forma adequada. 

“Dependendo de como esteja a hérnia, pode ser preciso fazer uma descompressão do nervo afetado pela lesão, e isso pode ser feito com microscópio cirúrgico ou ainda com endoscopia da coluna. Em casos mais graves, pode ser preciso fazer uma fixação da coluna.”, explica.”Mas, no geral, os tratamentos são bastantes favoráveis. Os resultados são bem positivos.”, ressalta o médico.

Paciente passou por cirurgia após a hérnia de disco se agravar

O analista de cibersegurança, Oscar Coutinho, 45 anos, passou por cirurgia para tratar uma hérnia de disco que começou a dar os primeiros sinais em 2009. Ele apresentava crises de dor, sem saber qual era o problema. Após semanas sem melhorar, marcou uma consulta com um neurocirurgião. Realizou uma ressonância e foi confirmada a hérnia de disco. Oscar, então, passou a ter acompanhamento clínico. Tempos depois, precisou viajar e ficou cerca de um ano sem o tratamento.

Quando retornou a Belém, vieram as crises intensas de dor, que começaram a prejudicar suas atividades do dia a dia. “Eu já estava com dificuldade de andar, e não podia nem dirigir porque doía!”, relembra. Fez novamente uma ressonância e foi constatado que o problema tinha se agravado e a indicação foi a cirurgia.

Hoje, o analista sente alívio com o resultado. Diz que não sente mais dores e que voltou a ter os movimentos normais das pernas. Ele acredita que a hérnia de disco foi resultado do seu sobrepeso, do sedentarismo e de passar horas sentado durante o trabalho. “Agora faço exercícios físicos, alongamento e passei a ter cuidado com minha postura no trabalho.”, destaca.

Como prevenir a hérnia de disco:

·         Evitar o sobrepeso;
·         Praticar atividade física (com orientação profissional) para ter uma coluna saudável e  fortalecida;
·         Atenção à postura, em especial no local de trabalho;
·         Evitar sobrecargas na coluna por um período prolongado;

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo