quarta-feira, maio 22, 2024
Desde 1876

SAMU completa 16 anos de atuação em Santarém com mais de 60 mil atendimentos realizados

Em uma cerimônia de ação de graças marcada por gratidão e reflexão, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) 192 celebrou 16 anos de operação em Santarém, prestando homenagem em memória ao servidor Angelo Medeiro Sampaio. A missa foi realizada na quarta-feira, dia 1º de maio, na base da unidade, conduzida pelo bispo da Arquidiocese de Santarém, Dom Irineu Roman. Sob a gestão da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o SAMU tem sido um pilar nas situações de urgência e emergência, alcançando a marca de 60 mil atendimentos durante seus anos de atividade.
O coordenador do SAMU, enfermeiro Joziel Colares, destaca a importância do serviço.
“Hoje, o SAMU completa 16 anos de dedicação em Santarém. Estou à frente da coordenação há cinco anos e posso afirmar que nossa equipe realiza um trabalho excepcional, atendendo ocorrências 24 horas por dia. Ao longo desses anos, testemunhamos muitas histórias, muitas vidas salvas, muitos socorros prestados. Nestes 5 anos de coordenação, já atendemos mais de 41 mil ocorrências de urgência e emergência. Nosso objetivo é claro: salvar vidas. Costumo dizer que onde há 1% de chance, há 100% de nossa dedicação”, celebra.
Atualmente, o serviço conta com 58 dedicados samuzeiros, como são carinhosamente chamados os membros da equipe, distribuídos em diversas funções essenciais: 1 coordenador, 9 enfermeiros assistenciais, 1 enfermeiro operacional, 11 técnicos de enfermagem, 13 condutores socorristas, 10 telefonistas/rádio operadores, 2 administrativos, 1 farmacêutica, 4 vigias e 2 auxiliares de serviços gerais, além de 5 médicos comprometidos com o bem-estar da população.
Além disso, o SAMU opera com uma frota composta por três ambulâncias, incluindo Unidade de Suporte Avançado (USA) – UTI Móvel e Unidade de Suporte Básico (USB). Para atender ainda melhor a população ribeirinha, possui duas motolâncias e duas ambulanchas, garantindo assistência onde quer que seja necessário.
Durante o discurso, o secretário de saúde, Albino Luciano, ressaltou a interligação crucial entre saúde e educação, destacando o papel fundamental do serviço de atendimento ao capacitar profissionais nas escolas e universidades.
“Hoje é um dia de grande felicidade, pois o SAMU celebra seus 16 anos. Mas o SAMU não é apenas um serviço de urgência e emergência. Desde a implementação da Lei Lucas em 2018 (Lei 13.722), as escolas têm a responsabilidade de capacitar seus profissionais em primeiros socorros. O SAMU desempenha um papel crucial nesse processo, oferecendo treinamentos nas escolas e universidades, capacitando esses profissionais para lidarem com situações de emergência, especialmente relacionadas a crianças. A Lei Lucas surgiu após a trágica morte de Lucas, que engasgou na escola sem receber os primeiros socorros. Portanto, além de seu trabalho essencial, o SAMU também colabora na formação de profissionais nas escolas, através de palestras e treinamentos”.
O titular da Semsa destacou ainda a importância do serviço.
“É absolutamente essencial considerar o SAMU ao discutir saúde. Uma cidade simplesmente não pode operar sem esse serviço vital. O SAMU é mais do que importante, é um serviço que salva vidas. Portanto, ao pensar em saúde e primeiros socorros, é fundamental reconhecer a contribuição inestimável do SAMU. E quero adiantar que, além da importância do serviço em si, contamos com uma equipe de excelência aqui. Além disso, é necessário lembrar que nosso prefeito Nélio Aguiar sempre esteve empenhado em melhorar continuamente a estrutura da unidade, os esforços e o trabalho da gestão continuam para garantir o melhor atendimento à população”.

IMPLANTAÇÃO

No dia 1° de maio de 2008 foi implantado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), no município de Santarém, pelo governo federal, com objetivo atender as vítimas de situações de urgência ou emergência, de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras.

Esse serviço propõe um modelo de assistência padronizado, que opera através do acionamento à Central de Regulação das Urgências, por discagem telefônica gratuita e de fácil acesso através do número 192.

O atendimento ocorre em três etapas: o recebimento da chamada, a triagem do caso e o direcionamento para um médico que avalia a demanda, orienta e conclui a necessidade ou não do envio da ambulância.

Imagens:Agência Santarém

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo