quarta-feira, maio 29, 2024
Desde 1876

Maternidade da Santa Casa já distribuiu mais de 500 novas cadernetas da criança

Uma aliada para os pais, responsáveis e para os profissionais de saúde no cuidado com a saúde e com o desenvolvimento social da criança, a nova caderneta da criança, elaborada e distribuída pelo Ministério da Saúde, vem sendo entregue na Santa Casa desde abril deste ano.

De acordo com o Ministério da Saúde, o uso da caderneta proporciona um registro de saúde abrangente para crianças até os 9 anos, incluindo o histórico de vacinação e orientações sobre desenvolvimento físico e mental, e até mesmo aspectos da educação, direitos garantidos e prevenção a violências. A médica Luana Dias, pediatra da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMPA), ressalta a importância de que os pais fiquem atentos às informações e uso do documento.

“A caderneta é um instrumento maravilhoso pois nela constam diversas informações não só referentes ao desenvolvimento, mas também sobre alimentação saudável, estimulação adequada e muitas outras coisas. E agora que o governo voltou a distribuí-la, é ainda melhor, pois ela é gratuita e universal. Devemos usá-la não apenas durante a consulta, mas também como fonte de informação para os pais”, destaca a pediatra.

Como umas das grandes novidades da 6ª edição da caderneta está a inclusão da vacina da Covid-19 no calendário básico de imunização. A medida foi definida pelo Programa Nacional de Imunização que garante o acesso gratuito a vacinas que garantem proteção contra doenças que podem ser prevenidas por meio da imunização, como é o caso da Covid-19, explica a enfermeira Diana Lobato,  coordenadora do Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais da Santa Casa. 

“A vacina da Covid-19 foi incluída no calendário básico de imunização, que garante as vacinas básicas, essenciais, que a criança precisa fazer na sua vida, de 0 a 10 anos. Ela foi incluída para crianças a partir de 6 meses de idade. Então, quando a criança completar 6 meses, o responsável vai ter que levá-la numa unidade básica de saúde e fazer a primeira dose. A segunda dose será agendada 30 dias depois da primeira, ou seja, aos 7 meses, e a terceira dose 3 meses após a primeira. Então, ela vai fazer a primeira dose aos 6 meses, a segunda dose aos 7 meses e a terceira dose aos 9 meses”, detalha a enfermeira.

A eficácia comprovada das vacinas incluídas no calendário básico de vacinação das crianças, e a importância dos pais manterem a vacinação da Covid e outras doenças em dia, é ressaltada pela pediatra Luana Dias, que também informa que a conferência das vacinas e o esclarecimento sobre elas deve ser feito durante as consultas pediátricas, com o médico e outros profissionais de saúde que acompanham o bebê.

“Na caderneta é possível ter um controle sobre quais e quando a criança deve tomar cada vacina. A vacina do COVID surgiu como uma grande aliada na prevenção de formas graves da doença para nossas crianças e hoje ela faz parte do calendário nacional do SUS. A vacinação no Brasil é um grande instrumento para a erradicação de doenças na nossa sociedade. Graças a ela, conseguimos retirar de circulação algumas doenças devido à vacinação em massa da população. Ela é importante para todos, sendo importante também os adultos se vacinarem, pois assim, indiretamente acabam protegendo as crianças pequenas que ainda não têm idade para tomar certas vacinas”, conclui a médica.

Com a caderneta dos filhos em mãos, as mães que dão a luz na Santa Casa recebem, ainda na maternidade, as orientações sobre a importância dos cuidados com os filhos desde o nascimento, além de informações das primeiras avaliações, exames e vacinas do bebê, informa a enfermeira Luiza de Paula, gerente dos centros obstétrico e de parto normal da Santa Casa.

“Nas cadernetas dos bebês nascidos aqui na santa casa, nós já registramos os dados de nascimento como as medidas antropométricas, que incluem o peso, comprimento, perímetro cefálico e perímetro torácico; também informamos o número da declaração de nascido vivo, do cartão SUS, as primeiras vacinas realizadas e informações sobre os exames do teste do olhinho e coraçãozinho.

As mães também são atendidas pela equipe multiprofissional que tira as dúvidas sobre as orientações disponíveis na caderneta; como os cuidados com o recém nascido, amamentação e o desenvolvimento desse bebê”.

A paciente, Carolina Almeida, mãe da pequena Esther, já saiu da Santa Casa com as primeiras vacinas da bebê feitas e a caderneta da filha em mãos.

“Nas minhas consultas de pré-natal eu fui informada da importância da caderneta da criança pra tudo né?! Para acompanhar o desenvolvimento da minha bebê e ficar atenta às vacinas porque eu sei que seguindo todas as orientações e cuidados, a minha filha vai ter saúde”, afirma a mãe.

Fonte: Agência Pará/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo