sábado, julho 20, 2024
Desde 1876

Grávidas precisam redobrar cuidados para evitar a dengue

No período de chuvas constantes e intensas, o inverno amazônico, na região Norte, os cuidados com as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti precisam ser intensificados, especialmente no caso da dengue. Mulheres grávidas devem redobrar os cuidados, considerando que estão em um grupo de risco elevado. Durante a gestação, os riscos aumentam, podendo acarretar complicações sérias, tanto para as mães quanto para os bebês.

Na gravidez, a gestante compartilha seu sistema imunológico com o bebê, por isso fica mais suscetível a infecções, podendo evoluir para quadros graves. Segundo a médica obstetra do Hospital Geral de Tailândia (HGT), Fernanda Batista, dengue na gravidez é assunto sério. Durante os três primeiros meses de gestação pode ocorrer ameaça de abortamento. Já nos meses finais, em quadros mais graves da doença, pode ocorrer hipertensão gestacional e até descolamento prematuro da placenta.

“A dengue já é uma doença grave, na gestação ela se torna mais grave ainda, porque o risco de complicações para uma mulher gestante com dengue aumenta em pelo menos três vezes, por isso é muito importante nos primeiros sinais de alteração a pessoa busque ajuda médica para fechar o diagnóstico e realizar o acompanhamento. Nas primeiras 48 horas, a gestante com dengue pode apresentar febre alta, que rapidamente pode causar uma desidratação”, alertou a médica.

A especialista também reforça que toda mulher grávida, independentemente de qualquer sintoma, deve realizar o pré-natal para garantir uma gestação saudável. Além disso, algumas precauções podem evitar o mosquito, como a utilização de telas em janelas e portas, uso de roupas compridas e aplicação de repelente, sem contraindicação para as gestantes, regularmente.

“Toda a população deve atuar na prevenção de possíveis criadouros do Aedes aegypti em suas residências, escolas e ambientes de trabalho. Percebeu que tem algo de errado, procure uma unidade de saúde para iniciar os cuidados necessários para essa gestação”, finalizou Fernanda Batista.

Principais sintomas da dengue na gravidez – No geral, os sintomas se assemelham, mas as grávidas devem manter o alerta em casos de:
•         Febre de média a alta;
•         Manchas avermelhadas na pele;              
•         Dor muscular e abdominal;
•         Dores articulares, principalmente nas mãos e pés;
•         Dor de cabeça, especialmente atrás dos olhos;
•         Irritação nos olhos (conjuntivite leve);
•         Diarreia, e
•         Pequenas feridas na boca.

Josilane Sousa, 30 anos, está com 26 semanas de gestação da primeira filha. Ela esteve no HGT para fazer ultrassonografia e garantir que tudo está bem com a gravidez. “Lá em casa nós temos muito cuidado com água parada, mesmo antes de eu estar gestante. É uma precaução que sempre adotamos para evitar qualquer risco de doenças transmitidas pelo mosquito. Também faço a utilização de repelente contra insetos, garantindo mais proteção para mim e para a  minha bebê”, ressaltou a usuária.

O Hospital Geral de Tailândia possui 51 leitos e mantém uma Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) com nove leitos, sendo seis adultos e três pediátricos. Os usuários que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) têm acesso aos serviços oferecidos pelo HGT por meio da Central de Regulação Municipal, e aos de urgência e emergência em livre demanda ou encaminhados pelo Samu, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Rodoviária.

Serviço: O HGT é uma unidade de saúde do Governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e fica na Avenida Florianópolis, s/n, Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-31210.

Fonte: Agência Pará/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo