quarta-feira, maio 29, 2024
Desde 1876

Tensão no Oriente Médio: Irã promete resposta “em alto nível” a Israel após ataques

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hosein Amirabdolahian, afirmou que seu país responderá “imediatamente e em alto nível” a qualquer ação de Israel que vá contra seus interesses, advertindo que “se arrependerão”.

“Se Israel quiser agir contra os interesses do Irã, nossa próxima resposta será imediata e de alto nível”, disse Amirabdolahian em entrevista à NBC News.

O funcionário classificou a ação realizada pelo exército israelense como “brincadeira de criança” e definiu o ataque lançado pelo Irã há uma semana como “um aviso”.

“Nós poderíamos ter atacado Haifa e Tel Aviv. Também poderíamos ter atacado todos os portos econômicos de Israel. Mas nossas linhas vermelhas eram os civis. Tínhamos apenas um objetivo militar”, argumentou Amirabdolahian.

As declarações do ministro iraniano surgem após o exército israelense realizar um ataque com drones na cidade de Isfahã, no centro do Irã, na madrugada de sexta-feira, em resposta à salva de mísseis lançada pelo Teerã no último fim de semana, que por sua vez foi uma reação ao bombardeio israelense do Consulado iraniano em Damasco, na Síria.

Enquanto isso, o exército israelense realizou na sexta-feira um novo bombardeio contra um “edifício militar” do partido-milícia xiita Hezbollah, no sul do Líbano, como parte dos confrontos desencadeados na zona de fronteira desde os ataques perpetrados em 7 de outubro pelo grupo terrorista palestino Hamas.

As Forças de Defesa de Israel (FDI) “identificaram terroristas que estavam em um edifício militar do Hezbollah na área de Aita al Shaab, no sul do Líbano”. “Uma aeronave da Força Aérea atacou o prédio e os terroristas que estavam dentro dele”, acrescentou o exército em comunicado.

O Hezbollah confirmou em um breve comunicado a morte de um de seus membros, identificado como Muhammad Hasan al Sayid, mas não especificou quando ou onde ele teria morrido. “Ele subiu como mártir no caminho para Jerusalém”, destacou, em referência ao fato de que ele morreu durante os combates com Israel, em decorrência dos ataques do Hamas.

Por outro lado, o exército de Israel confirmou na quinta-feira ter matado em ataques aéreos noturnos dois militantes do Hezbollah na região de Kfarkela, no sul do Líbano, de acordo com um comunicado militar.

Na nota, as tropas israelenses garantiram que seus aviões de combate também atacaram uma “série de infraestruturas terroristas” do grupo libanês localizadas na área de Khiam, perto da fronteira sul do país. “Nossos soldados atiraram naquela área para eliminar uma ameaça iminente”, acrescentaram no comunicado.

Além disso, durante a tarde de quinta-feira, Israel lançou diversos ataques aéreos na área de Baalbek, no norte do Líbano, onde, segundo afirmaram em um comunicado, havia “alvos terroristas” da milícia xiita.

Esses ataques israelenses ocorreram após o Hezbollah reivindicar bombardeios contra um centro comunitário em uma vila israelense na fronteira com o Líbano, que deixou pelo menos 18 feridos, incluindo 14 soldados. Segundo o jornal israelense Haaretz, um dos militares está em estado crítico. O coordenador de emergências da Magen David Adom detalhou à agência EFE que, enquanto as equipes de emergência estavam na área atendendo aos feridos, novos ataques ocorreram.

Imagem: Agências Internacionais

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo