quinta-feira, maio 30, 2024
Desde 1876

Petro anuncia rompimento de relações diplomáticas com Israel

O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, anunciou que romperá as relações diplomáticas com Israel a partir desta quinta-feira (2) e chamou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, de “genocida”.

– Amanhã serão rompidas as relações diplomáticas com o Estado de Israel […] por ter um premiê genocida – disse o mandatário esquerdista, defensor da causa palestina, em um discurso para seus seguidores em Bogotá.

Petro tem criticado repetidamente a resposta do Exército israelense na Faixa de Gaza após os ataques do grupo terrorista Hamas em outubro de 2023 em território israelense.

– Os tempos de genocídio, de extermínio de um povo inteiro diante de nós não podem chegar. Se a Palestina morrer, a humanidade morre – acrescentou o presidente na Praça de Bolívar, no centro da capital, onde recebeu apoiadores.

O ministro israelense das Relações Exteriores, Israel Katz, disse que Petro “decidiu apoiar os monstros mais desprezíveis que a humanidade já conheceu”.

– O presidente colombiano havia prometido recompensar os assassinos e estupradores do Hamas, e hoje ele cumpriu a promessa – acrescentou o diplomata.

O conflito eclodiu em 7 de outubro, quando comandos do grupo terrorista Hamas mataram 1.170 pessoas, a maioria civis, e sequestraram cerca de 250 no sul de Israel, de acordo com uma contagem da AFP baseada em estatísticas israelenses.

As autoridades israelenses estimam que 129 pessoas permanecem em cativeiro em Gaza, das quais 34 teriam morrido. A Bolívia, também governada pela esquerda, e Belize romperam relações com Israel anteriormente.

Em outras ocasiões, Petro comparou a morte de milhares de palestinos ao Holocausto judeu perpetrado pelos nazistas, comentários que provocaram reclamações do embaixador de Israel em Bogotá, Gali Dagan, por suposto antissemitismo.

A Colômbia é um dos principais aliados da África do Sul em seu processo contra Israel na Corte Internacional de Justiça (CIJ) por atos de “genocídio” em Gaza. Petro considera que Netanyahu está violando as normas consagradas na Convenção para a Prevenção do Genocídio de 1948.

Em abril, a Colômbia pediu para a CIJ intervir no processo, porém, até o momento, não recebeu uma resposta.

No protesto convocado por Petro no centro de Bogotá, algumas bandeiras palestinas foram agitadas.

HAMAS COMEMORA O ROMPIMENTO
O grupo terrorista Hamas saudou o anúncio do governo colombiano de cortar as relações diplomáticas entre Bogotá e Israel em protesto contra a condução da guerra na Faixa de Gaza.

– Apreciamos muito a posição do presidente colombiano, Gustavo Petro, (…) que consideramos uma vitória para os sacrifícios de nosso povo e sua causa justa – disse a liderança do Hamas em uma declaração, na qual pediu a outros países latino-americanos que “rompessem” seus laços diplomáticos com Israel.

*AE

Fonte: Pleno News/Foto: Mauricio Dueñas Castañeda/EFE/EFEVISUAL

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo