quinta-feira, maio 23, 2024
Desde 1876

Comunidades ribeirinhas recebem capacitação para criação de abelhas e produção de mel

Com propriedades medicinais e um sabor capaz de dar o toque doce especial aos alimentos, o mel de abelha é muito usado na fabricação de remédios, na gastronomia e em cosméticos, pois é rico em ativos que melhoram a aparência da pele. As grandes responsáveis pela produção desse recurso natural tão apreciado são as abelhas sem ferrão, usadas na meliponicultura. Essa prática foi levada para 15 famílias das comunidades do Palhal e Ilha do Pedrão, em Altamira, e do Paratizão, no município de Vitória do Xingu, sudoeste paraense.
Iniciativa do Belo Monte Comunidade, projeto de responsabilidade social da Norte Energia, concessionaria da Usina, em parceria com o programa Agente Local de Inovação Rural – ALI Rural, do Sebrae, o curso ocorreu em março, na comunidade do Paratizão. Durante três dias, as famílias participaram de aulas teóricas e práticas em campo, além de receberem kits compostos por uma caixa modelo Inpa (caixa de madeira desenvolvida para auxiliar no manejo, divisão de enxames produção e coleta de mel), iscas e armadilhas para captura de enxames e material didático do curso. As aulas práticas aconteceram em uma plantação de cacau, onde os enxames foram identificados e resgatados pelos alunos com auxílio do agente local.
A meliponicultura já é praticada em diversos estados do Brasil, mas no Pará a atividade ainda é pouco conhecida. Diferente da apicultura (manejo de abelhas com ferrão), a técnica consiste na criação das abelhas sem ferrão nativas da região amazônica. O manejo é feito de forma simples, sendo utilizadas as caixas Inpa.
O mel produzido pelas abelhas nativas tem a textura mais fina, menos adocicada, e é muito procurado para fins medicinais e gastronômicos, além de fácil manuseio, pois não oferece riscos aos humanos. A possibilidade de conhecer as abelhas sem ferrão chamou a atenção do pescador Raimundo Moraes de Araújo, morador do Paratizão, que afirmou aplicar tudo que aprendeu na capacitação. “Eu gostei muito do projeto, eu, minha esposa, meus colegas ribeirinhos estamos muito satisfeitos com essa iniciativa da Norte Energia. Espero que venham sempre mais projetos”, enfatizou.
Glauci Maria, moradora da comunidade Paratizão, se mostrou animada com a capacitação. A pescadora destaca a importância de mulheres ribeirinhas buscarem esses conhecimentos. “Eu estou muito feliz, só assim as pessoas podem enxergar que pescadoras somos humanas, somos guerreiras e podemos aprender outras coisas”.
O gerente de Projetos de Sustentabilidade da Norte Energia, Thomás Sottili, explica que as abelhas sem ferrão são uma das grandes responsáveis pela polinização (processo que atua diretamente na frutificação e reprodução de plantas) sendo fundamental na conservação do meio ambiente e sistemas agroflorestais. “A gente fica muito satisfeito em poder demonstrar para essas famílias a importância das abelhas nativas sem ferrão na manutenção da biodiversidade, na questão ambiental e na possibilidade de geração de renda. São novas possibilidades para que essas famílias tenham mais uma atividade prática e sustentável”, explicou.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
Destinado para pequenos agricultores que buscam inovação e desenvolvimento sustentável, o Programa Ali Rural, do Sebrae, por meio do Agente Local de Inovação, realiza um diagnóstico, apresenta soluções, acompanha a aplicabilidade realizada pelo produtor rural e mensura os resultados por meio do aumento do faturamento e a redução dos custos. Para a realização do curso de meliponicultura, um mapeamento das áreas foi realizado em dezembro do ano passado, onde foi identificado o potencial das localidades na quantidade de enxames, bem como a seleção das famílias interessadas.
Com a conclusão da capacitação, as famílias terão acompanhamento do agente do Sebrae pelos próximos quatro meses para tirar dúvidas e receber dicas de manipulação e possível comercialização do mel.

“Para melhores resultados, sempre buscamos parcerias que possam contribuir para o desenvolvimento das atividades e a Norte Energia é uma grande parceira. O Sebrae fica muito feliz em fazer parte de projetos de sustentabilidade que possam proporcionar emprego e renda para comunidade, essa é a nossa missão, fomentar o empreendedorismo em diversos cantos do Brasil”, destacou Priscila Oliveira, gerente do Sebrae na Região do Xingu.

BELO MONTE
Realizado pela Norte Energia, o projeto de responsabilidade social Belo Monte Comunidade contribui com a melhoria da qualidade de vida dos moradores da região do empreendimento, oferecendo ações de cidadania, saúde preventiva, educação, educação ambiental, arte, cultura, esporte, inclusão digital, voluntariado e geração de trabalho e renda, criando oportunidades e desenvolvimento socioeconômico para a população do Médio Xingu.

Imagem:Reprodução

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo