terça-feira, maio 28, 2024
Desde 1876

Estudo comprova ausência do vírus da febre aftosa no território paraense

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) comunica que foram concluídas as análises das amostras de sangue dos bovinos selecionados para o estudo sorológico, e o resultado comprova a ausência viral da febre aftosa no Pará.

O resultado foi divulgado pela Divisão de Análises de Prevenção e Vigilância (DIAV) do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), na terça-feira (7). A Adepará frisa que o estudo certifica, mais uma vez, a qualidade do trabalho desenvolvido pelos profissionais do Serviço Veterinário Oficial da Agência de Defesa Agropecuária do Estado. 

Com a conclusão das análises, o Estado avança mais uma etapa no processo para a certificação internacional do status de área livre da aftosa sem vacinação, que será concluída em 2025. É o resultado do trabalho desenvolvido pelo Agência de Defesa Agropecuária há mais de 20 anos, que conta com a parceria de toda a cadeia produtiva paraense.  

“Mais uma etapa cumprida, mostrando a qualidade e a importância do Serviço Veterinário da Adepará. É com muita satisfação que recebemos este resultado, fruto do trabalho de excelência das nossas equipes de defesa agropecuária, refletindo o nível de profissionalismo que temos e que estamos sempre buscando atender as demandas da defesa agropecuária com Serviço de nível elevado. Parabéns a todos nós”, afirma George Santos, gerente do programa estadual de erradicação da febre aftosa.

Para as análises, foram coletadas amostras de sangue de aproximadamente 3 mil bovinos de até 24 meses, pertencentes à 102 propriedades rurais, localizadas em 55 municípios paraenses, que foram selecionadas com base no risco que podem representar para a reintrodução da doença no Estado.   

Após esta etapa, os trabalhos de defesa sanitária, que garantem a qualidade do rebanho, serão mantidos e intensificados pelo Serviço Veterinário Oficial, como as vigilâncias epidemiológicas nas propriedades rurais e de abate, em aglomerações de animais, além dos relatórios que serão elaborados pela Adepará para serem inseridos no processo de certificação para o reconhecimento internacional do status sanitário de área livre da febre aftosa sem vacinação. 

“Foram concluídas as análises do Ministério da Agricultura quanto ao estudo sorológico do PNEFA 2024, comprovando assim, a ausência da transmissão viral do vírus da febre aftosa em nosso estado. Agradecemos a todos os envolvidos, servidores e produtores rurais que participaram direta ou indiretamente deste estudo”, disse Glaucio Galindo, médico veterinário e coordenador do estudo.

Novo status sanitário – Sendo o segundo Estado com maior rebanho do país, formado por 26.112.860 animais, o Pará possui o reconhecimento nacional de área livre de febre aftosa sem vacinação.

Para a conquista do novo status sanitário, além do trabalho intenso desenvolvido pelos profissionais altamente qualificados do Serviço Veterinário, o Estado seguiu algumas recomendações específicas determinadas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), que incluíram a antecipação da última campanha de vacinação, realizada no período de 1º a 30 de abril, e atividades de vistoria e coleta das amostras de sangue dos bovinos, para o estudo sorológico.

Fonte: Agência Pará/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo