quinta-feira, maio 30, 2024
Desde 1876

Prefeitura promove ações educativas e preventivas de combate à malária para moradores de Icoaraci

Como forma de conscientizar sobre a prevenção e o combate à malária, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), realizou neste sábado, 27, uma grande ação para os moradores do Distrito de Icoaraci. O evento realizado no Espaço Cultural, contou com diversos serviços voltados à conscientização, orientação e prevenção à doença. 

A professora Ketlen Nunes, é moradora de Icoaraci. Para ela, manter as práticas de prevenção é importante e esse trabalho da Sesma de conscientização também reforça os cuidados que todos precisam ter.

“Todas essas doenças transmitidas por mosquito têm maior probabilidade de transmissão nesse período das chuvas. Por isso, é importante o reforço dessas orientações, pois através delas, a gente aprende a se cuidar cada vez mais”, ressalta a professora, que garantiu compartilhar os conhecimentos adquiridos durante a ação, em sala de aula com seus alunos. “Eu gosto de trabalhar com meus alunos a educação ambiental, e achei superinteressante o estande que nos orienta no reaproveitamento dos materiais recicláveis. E ainda consegui ver de perto, uma amostra do mosquito, transmissor da Malária, através do microscópio. Com certeza, foi uma experiência incrível que compartilharei com meus alunos”. 

Programação

Durante toda a manhã deste sábado, o Departamento de Vigilância a Saúde da Sesma (DEVS) promoveu abordagem educativa com uso de folders, estande expositivo em 3D sobre prevenção, diagnóstico e tratamento de malária, coleta de lâminas para diagnóstico da doença, Jogos, distribuição de mudas de plantas e muita informação sobre os cuidados e prevenção à Malária. 

“Eu ganhei uma partida dos jogos educativos, vou levar conhecimento e ainda ganhei um brinde. Achei sensacional conscientizar de forma lúdica. A programação foi muito bem pensada e criativa. Esperamos mais momentos como esse aqui em Icoaraci”, enfatizou a estudante de Biomedicina, Socorro Guilherme. 

Serviços integrados

Além das ações voltadas à conscientização e prevenção da Malária, a Prefeitura de Belém ofertou aos moradores de Icoaraci outros serviços variados, como testes de doenças de chagas e covid-19, atendimento médico, teste de glicemia, testes rápidos para sífilis, HIV e Hepatite, aferição de temperatura corporal e vacinação contra febre amarela, Hepatite B e Difteria. 

A autônoma Francilene Cabral, 45 anos, aproveitou para checar a saúde. “Estive doente na semana passada e sabendo da ação, aproveitei o atendimento médico para me certificar que já estou bem. O médico foi muito atencioso”, comemorou Francilene. 

A equipe do Centro de Controle de Zoonoses da Sesma também esteve presente oferecendo vacinação antirrábica, agendamentos para castração de cães e gatos e desratização. 

Quem comemorou foi a dona de casa Izalete Shozak, que estava precisando vacinar os seus três pets. “Essa ação foi ótima, eles estavam precisando se vacinar e aproveitei para trazê-los. Que mais ações como essa aconteçam em nosso distrito. Parabéns à gestão por essa iniciativa”, enfatizou. 

Queda no número de casos de casos de malária em Belém

No dia D de Combate à Malária, a gestão municipal tem motivo para comemorar, pois tem conseguido reduzir o número de casos por meio da intensificação de ações preventivas, diagnóstico e tratamento precoces, o que evita que a doença se propague entre a população, a partir de um primeiro caso notificado em uma comunidade. 

“Belém não registra casos de contaminação da doença, no próprio município, desde 2022. Isso mostra que as políticas públicas municipais de combate à malária estão tendo uma resposta positiva. Esses dados indicam que nossas equipes são eficientes nas ações desenvolvidas. Seguiremos trabalhando para garantir a proteção e a promoção da saúde da população vulnerável e suscetível para a malária”, afirmou o chefe da Divisão do Controle de Endemias da Sesma, Alberto Rodrigues.

Apesar dos resultados positivos, é necessário se manter vigilante, pois Belém está localizada na região amazônica, onde essa doença é endêmica, podendo aumentar ou diminuir a quantidade de casos de um ano para o outro. 

Alberto Rodrigues explica que, além dos determinantes ambientais e sociais que contribuem para o aumento do registro de casos, a Sesma está atenta à chamada malária do viajante, quando os pacientes são infectados fora do município, casos conhecidos importados. “Neste ano, Belém registrou 20 casos importados da doença, oriundo do sul do Pará e países da África. Por isso, é necessário que a vigilância esteja sempre atenta, realizando o controle vetorial e busca ativa, para evitar propagação da doença entre a população de Belém”. 

Notificações

Segundo os dados do Sistema de Informações de Vigilância Epidemiológica da Sesma, até o momento, foram notificados neste ano 3.836 casos de malária em Belém, sendo 20 positivos de proveniência de fora do município (positivos importados). Em 2023, foram notificados 10.367 casos, sendo 63 positivos vindos de fora de Belém (importados).  No ano de 2022, foram notificados 10.788 casos, sendo 123 positivos, dos quais 68 importados e 55 de contaminação no próprio estado (positivos autóctones).

Contaminação

A contaminação da malária se dá por meio da picada da fêmea do mosquito do gênero anopheles, infectada por uma ou mais espécies de protozoários do gênero plasmodium. O mosquito anofelino também é conhecido como carapanã, muriçoca, sovela, mosquito-prego e bicuda. Estes mosquitos são mais abundantes ao entardecer e ao amanhecer.

Prevenção

Entre as principais medidas de prevenção individual da malária estão o uso de mosquiteiros, roupas que protejam pernas e braços, telas em portas e janelas e uso de repelentes.

Sintomas

Os sintomas da malária são febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça (que podem ocorrer de forma cíclica). Os primeiros sintomas costumam aparecer de 10 a 15 dias após a picada do mosquito. O tratamento é gratuito e, em caso de suspeita, é recomendável procurar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde.

O atendimento também está disponível no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e nas Casas de Endemias dos Distritos de Mosqueiro, Outeiro e Cotijuba. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. A Sesma conta ainda com um laboratório disponível 24 horas, localizado na Fundação Santa Casa de Misericórdia, onde são realizados testes de diagnóstico rápido da malária.

Texto: Tamiris Amorim

Fonte: Agência Belém/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo