segunda-feira, junho 17, 2024
Desde 1876

Em mensagem de Páscoa, papa Francisco fala em Gaza

Neste domingo (31), durante sua mensagem de Páscoa, o papa Francisco fez um apelo em prol da paz na Faixa de Gaza e de uma troca de prisioneiros entre a Rússia e a Ucrânia.

– Todos por todos – disse o pontífice.

A declaração foi dada na galeria central da Basílica de São Pedro, onde Francisco rezou a bênção Urbi et orbi diante das 60 mil pessoas reunidas na praça, pouco depois de ter celebrado a Missa da Ressurreição.

Em sua mensagem pascal, na qual, como em outras ocasiões, ele enumerou os conflitos e os males que afligem o mundo, Francisco recordou “as vítimas de tantos conflitos que estão em curso no mundo, a começar pelos de Israel e da Palestina, e na Ucrânia”, e pediu que “Cristo ressuscitado abra um caminho de paz para as populações martirizadas dessas regiões”.

Em seguida, o papa pediu “respeito pelos princípios do direito internacional” e mencionou “uma troca geral de todos os prisioneiros entre a Rússia e a Ucrânia”.

O Vaticano já mediou uma troca de prisioneiros russos e ucranianos nos primeiros meses do conflito, mas a missão diplomática da Santa Sé posteriormente estagnou.

Francisco nomeou o cardeal Matteo Zuppi para assumir o comando de uma missão de mediação principalmente humanitária, para devolver ao seu país as crianças ucranianas deportadas para a Rússia, mas até agora não houve resultados.

Em sua mensagem deste domingo, Francisco também reiterou seu apelo para “garantir a possibilidade de acesso da ajuda humanitária a Gaza, instando mais uma vez a rápida libertação dos reféns sequestrados em 7 de outubro e um cessar-fogo imediato na Faixa”.

– Não permitamos que as hostilidades em curso continuem a afetar gravemente a já exausta população civil, e especialmente as crianças. Quanto sofrimento vemos nos seus olhos.

Francisco pediu ainda que não se esqueça a Síria, que sofre há 14 anos, ou o Líbano, afetado por um bloqueio institucional e por uma profunda crise econômica e social. Ele defendeu a continuação das conversas entre a Armênia e o Azerbaijão.

Além disso, pediu “consolo às vítimas de qualquer forma de terrorismo” e orações “para aqueles que perderam a vida e imploramos o arrependimento e a conversão dos autores destes crimes”.

Ao final, Francisco emitiu um alerta contra a guerra no continente europeu.

– Não permitamos que os ventos da guerra soprem cada vez mais fortes sobre a Europa e o Mediterrâneo e não cedamos à lógica das armas e do rearmamento. A paz nunca se constrói com armas, mas sim estendendo a mão e abrindo o coração.

*EFE

Fonte: Pleno News/ Foto: EFE/EPA/MASSIMO PERCOSSI

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo