quarta-feira, maio 22, 2024
Desde 1876

Hospital de Clínicas celebra Dia das Mães com ações de humanização

O Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (HC) é reconhecido pelo atendimento seguro e humanizado na assistência, tornando o ambiente hospitalar um local acolhedor não só para os pacientes, mas também para os acompanhantes. Em comemoração ao Dia das Mães, o HC preparou diversas atividades para fortalecer o compromisso do hospital com o atendimento de qualidade para os usuários. 

A equipe multiprofissional da Clínica Médica preparou um momento de descontração e de celebração para as pacientes que são mães e, também, para os acompanhantes. A programação contou com música ao vivo, lanche e muita animação. O terapeuta ocupacional Cleber Campos afirma que atividades como essa ajudam a minimizar os efeitos da internação. “A gente está envolto aqui numa ação alusiva ao Dia das Mães, direcionada aos pacientes e acompanhantes, no intuito de minimizar mais o sofrimento ocasionado pelo processo de hospitalização e das doenças que cada um está aqui em tratamento”, falou.

Já na Pediatria, a programação teve momentos de emoção, brincadeiras e muita descontração, além de um momento de beleza, no qual mães dos pacientes fizeram penteado e maquiagem, para elevar a autoestima nesse momento em que os filhos se encontram internados.

A mãe do pequeno Derek, de apenas um ano, Daynara Pantoja, chegou com o filho no HC ano passado e conta que este é o segundo Dia das Mães que passa com ele na Pediatria do Hospital de Clínicas. Ela fala que o acolhimento dos profissionais do HC é um diferencial no dia a dia de quem tem inúmeras preocupações com a saúde dos filhos. “Eu fui muito bem acolhida por todos. Sinceramente, não tenho do que reclamar. As enfermeiras, terapeutas, psicólogas são como nossas amigas. Às vezes a gente fica triste, aí elas vêm com a gente e conversam, a gente desabafa com elas, então isso ajuda bastante”, contou Dayanara. 

Auto-estima – Profissional da área da estética, Daynara ajudou e incentivou as outras mães a participarem do momento de beleza que a equipe multiprofissional preparou. 

“Aqui a gente acaba se isolando, a gente vive com o nosso filho, a gente acaba não se cuidando, então, como eu fiz curso de sobrancelha, usei um pouquinho do que sei para tentar levantar a autoestima das mães, porque sei que muitas estão aqui com a autoestima baixa, pelo fato de não se cuidarem”, pontuou a mãe de Derek. 

A psicóloga Paloma Vanetta comenta que as atividades realizadas para os usuários do Hospital de Clínicas são de importante relevância, pois visam resgatar a identidade das pessoas. “O paciente passa a ser tratado como a pessoa que é, levando em consideração todos os tipos de sentimentos que a internação pode suscitar, visto que muitos pacientes perdem a sua identidade após o adoecimento em si. Então, precisamos de fato propiciar a esse paciente um resgate dele enquanto sujeito. E a gente faz isso através desse trabalho humanizado”, explicou a profissional.

Missão – A vice-coordenadora do Comitê de Humanização do HC, Josie Mota, destaca que o Hospital de Clínicas tem como uma de suas missões assegurar esse atendimento humanizado. “O HC tem um olhar muito especial para todos os pacientes, no sentido de promover esse tratamento, que seja acolhedor, que os valorize, para que o servidor também seja valorizado e que dê o melhor atendimento possível, para que a gente tenha a melhor estrutura física possível para esse usuário, para essa mãe, para esse familiar”, enfatizou Josie Mota, que também é psicóloga. 

“Além disso, nós temos uma pesquisa de satisfação que é realizada mensalmente aqui no hospital, que mede exatamente esse nível de satisfação dos nossos usuários, e a gente já atende um índice de excelência, com índice de satisfação acima de 95%”, complementou. 

Ações contínuas – Com ênfase para as mães dos pacientes da pediatria, o HC realiza rotineiramente diversas ações de promoção à saúde emocional dessas usuárias, com foco na humanização e qualidade assistencial. Como exemplos, a oficina de crochê, o ensaio fotográfico para as gestantes, a confecção de plaquinhas de mesversário e rodas de conversas que acontecem com o objetivo de fomentar práticas humanizadas e orientações sobre os direitos e deveres dos pacientes.

O projeto “Ensaio fotográfico em gravidez de alto risco” é realizado por meio do setor de obstetrícia, em parceria com a Assessoria de Comunicação do HC, que realiza ensaios fotográficos com pacientes gestantes que apresentam risco na gravidez. A ideia surgiu em 2021, com uma paciente que estava em internação de longa permanência. 

A confecção das plaquinhas de mesversário é um projeto idealizado pela terapeuta ocupacional Maria Augusta Oliveira, para as mães dos bebês internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com o objetivo de construir momentos de afetividade entre mãe e recém-nascido, além de comemorar os meses de vida dos bebês. “Esse momento é muito significativo para as mães, elas se emocionam, interagem de uma forma muito construtiva e mexe com elas na questão da afetividade, do vínculo dessa mãe com esse bebê, mesmo aquelas que ainda estão com muita dificuldade de elaborar todo esse processo da hospitalização”, explica Maria Augusta.

Texto: Kelly Barros (ascom HC)

Fonte: Agência Pará/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo